Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Sakchai Lalit/AP
Sakchai Lalit/AP

Retirada por empilhadeira, tailandesa de 274 quilos sai de casa após 3 anos

Umnuayporn Tongprapai, de 40 anos, foi levada ao hospital para remover um tumor na perna direita

AP

26 de agosto de 2010 | 16h15

BANGCOC - Uma tailandesa de 274 quilos, aparentemente a pessoa mais obesa do país, deixou nesta quinta-feira, 26, pela primeira vez em três anos, o apartamento onde mora, com a ajuda da prefeitura de Bangcoc e de uma empilhadeira.

Os vizinhos de Umnuayporn Tongprapai, de 40 anos, avisaram a Autoridade Metropolitana da cidade quando souberam que a mulher precisava de cuidados médicos para remover um tumor na perna direita.

O prefeito de Bangcoc, Sukhumbhand Paribatra, convocou cinegrafistas para registrar o evento, que envolveu engenheiros, equipes de demolição, médicos e enfermeiras.

Sentado no chão de seu modesto apartamento, localizado no terceiro andar de um prédio na periferia da capital tailandesa, Umnuayporn disse aos repórteres que só podia andar uns poucos metros e estava confinada em casa, na qual dirigia um serviço de lavanderia com a ajuda de seus dois filhos adotivos.

"Tenho vivido nessa residência e não saí mais à rua nos últimos três anos", contou a mulher, que tem aproximadamente o peso de um piano de cauda. "Posso andar um pouco, o suficiente para ir ao banheiro. Mas tenho de me apoiar em meu filho o tempo todo", revela.

Umnuayporn caminhou lentamente até uma plataforma rodante auxiliada por um dos filhos e foi empurrada por um corredor até um apartamento vazio próximo, no qual a equipe de demolição havia derrubado uma parede para entrar e, depois, parte da fachada para sair.

Em meio a aplausos dos vizinhos, a tailandesa sorriu e fez o sinal da vitória com os dedos ao descer do apartamento por um elevador anexado à fachada. Uma empilhadeira, então, a transferiu para uma ambulância, que a levou a um hospital de Bangcoc.

"É muito provável que ela seja a mulher mais gorda do país'', disse o diretor do Hospital BMA General, Pijaya Nagavachara, que pesou Umnuayporn antes da internação.

A mulher vai ser operada para remover o tumor e reduzir peso, cujo excesso os médicos acreditam que seja por problemas de tireoide, segundo Pijaya.

Umnuayporn disse que, depois de completar o tratamento médico, seu sonho é ir à praia. "Quero ver o mar, brincar com a água", afirmou com lágrimas nos olhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.