Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Ribeirão Preto investiga 1ª morte suspeita por zika

Paciente tinha insuficiência cardíaca grave e pneumonia bacteriana associada a um quadro possivelmente causada pelo vírus

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

04 Março 2016 | 18h15

SOROCABA - A Secretaria de Saúde de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, investiga o primeiro caso de morte suspeita por zika vírus na cidade. O paciente estava internado no Hospital das Clínicas desde o dia 19 de fevereiro e morreu na quarta-feira, 2.

O hospital, que faz parte da rede pública estadual, também notificou o caso à Secretaria da Saúde do Estado. Foi colhido material para exame e o resultado deve sair nos próximos dias. A pasta municipal aguarda também o laudo da necropsia. De acordo com o último levantamento da Secretaria, Ribeirão Preto tem 2.326 registros suspeitos de zika.

Conforme a assessoria do Hospital das Clínicas, o paciente tinha insuficiência cardíaca grave e pneumonia bacteriana associada ao quadro sugestivo de meningoencefalite, possivelmente causada pelo vírus. Exames adicionais estão sendo feitos para detectar indícios da presença do vírus no organismo. Ainda segundo o hospital, não é possível afirmar a influência direta do vírus na causa do óbito, devido às patologias associadas que o paciente apresentava.

Ribeirão Preto já investiga uma morte suspeita pela Síndrome de Guillain-Barré, possivelmente associada ao zika vírus. O paciente, um homem de 57 anos, morreu no último dia 19 na Santa Casa local. A cidade já confirmou duas mortes por dengue este ano, além de dois óbitos suspeitos e 5,8 mil casos positivos da doença. Entre zika e dengue, foram notificados 27 mil casos entre janeiro e fevereiro deste ano. O município está em situação de emergência epidemiológica.

Microcefalia. Em Araçatuba, um bebê nasceu com microcefalia, na quarta-feira, 2, na Santa Casa da cidade. A Vigilância Epidemiológica investiga se a má formação no cérebro tem relação com o zika vírus. A mãe da criança é moradora de Guararapes, cidade próxima, onde foi feito o pré-natal, mas ainda não há informação se ela viajou para outras regiões. O bebê está internado na Unidade de Terapia Intensiva, em estado estável. No nascimento, a circunferência da cabeça mediu 27 centímetros, o que caracteriza a microcefalia.

Queda. Em Guaíra, norte de São Paulo, os casos de dengue recuaram 323% em fevereiro, em comparação com o mês anterior, segundo a Secretaria de Saúde do município. Foram detectadas 237 infecções em fevereiro, contra 1.004 confirmadas em janeiro. Os dados se baseiam no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde. Quatro casos suspeitos de zika vírus estão sendo investigados no município, além de cinco casos suspeitos de chikungunya.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.