Ribeirão Preto investiga oito casos suspeitos de zika vírus

Medidas de controle foram intensificadas e as equipes de saúde treinadas para a notificação online

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2015 | 18h31

SOROCABA - A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, informou nesta quinta-feira, 10, que investiga oito casos suspeitos de infecção pelo zika vírus. De acordo com o secretário Stênio Miranda, são casos ainda sem confirmação, mas a cidade iniciou um plano de contingência, diante do cenário da doença no País. Embora nada indique a existência de circulação do vírus, as medidas de controle foram intensificadas e as equipes de saúde treinadas para a notificação online dos casos suspeitos.

O secretário não informou se entre os possíveis portadores do vírus estão mulheres grávidas. A cidade também investiga quatro casos de microcefalia, mas não há nada que indique relação com o zika vírus, segundo ele. 

"A dengue é nossa preocupação atual. Tivemos um aumento significativo dos casos de outubro para cá, o que mostra um quadro de alerta para o ano que vem", disse. 

Segundo Miranda, Ribeirão Preto não enfrenta epidemia há dois anos, mas os índices larvários divulgados esta semana preocupam, pois mostram que o mosquito Aedes aegypti - transmissor também do zika vírus e da chikungunya - está instalado no interior das casas.

Ribeirão Preto tem 3.993 casos de dengue confirmados este ano, além de dois casos importados de chikungunya. No sábado, 12, mais um arrastão será realizado contra o mosquito na região da Vila Albertina e bairros do entorno. Dez caminhões e 150 participantes, entre agentes comunitários e de saúde, vão percorrer ruas e casas.

 

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Miranda Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.