Ribeirão Preto (SP) registra 11 mortes e quase 27 mil casos por dengue em 2010

Em julho, houve 26 registros da doença; picos foram em março e abril, com 7.611 e 8.288 casos

Brás Henrique, de O Estado de S.Paulo

23 Julho 2010 | 15h03

RIBEIRÃO PRETO - Apesar da diminuição do número de casos nas últimas semanas, devido à chegada do tempo frio e seco, a Secretaria Municipal da Saúde de Ribeirão Preto confirmou mais cinco mortes por dengue neste ano. Ribeirão Preto vive sua pior epidemia da doença.

Assim, a cidade chega a 11 mortes por dengue em 2010. Os últimos cinco óbitos só foram confirmados oficialmente após minuciosos exames médicos. Até maio, seis mortes tinham sido comprovadas.

As novas vítimas são dois homens e uma mulher em decorrência de dengue hemorrágica, além de outras duas mulheres que morreram por outras doenças e com complicações da dengue.

Em julho, foram registrados 26 casos da doença - os picos foram em março e abril, com 7.611 e 8.288 casos, respectivamente.

Ribeirão Preto tem 26.971 casos de dengue no ano, sendo 177 com complicações (oito mortes) e 62 do tipo hemorrágico (três mortes). Ainda faltam os resultados de exames laboratoriais de 1.125 casos suspeitos.

Agentes da Divisão de Controle de Vetores estão intensificando os arrastões para evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, no verão, que é um período chuvoso e quente, propício para ele se reproduzir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.