Rio aprova lei para aumentar doação de medula óssea

A lei autoriza o governo a implantar, no ato da doação de sangue na rede estadual, a realização do teste de tipagem HLA

SOLANGE SPIGLIATTI, Central de Notícias

10 Janeiro 2011 | 11h37

Uma nova lei aprovada no Rio de Janeiro na semana passada e publicada no Diário Oficial hoje vai possibilitar o aumento do cadastro de doadores de medula óssea no Estado. A lei, de autoria do deputado Wagner Montes (PDT), autoriza o governo a implantar, no ato da doação de sangue na rede estadual, a realização do teste de tipagem HLA, com o envio dos dados para o Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

De acordo com a nova norma, a realização do teste e o envio de informações ao Redome dependerão de um termo de consentimento para cadastro, assinado pelo doador. Será informado ao doador, ainda, que sua inclusão no Redome não implicará em obrigatoriedade de doação, que será consentida por ele somente quando houver paciente compatível.

Segundo Wagner Montes, o transplante de medula óssea é a única esperança de cura para pessoas com leucemia e outras doenças sanguíneas. "Como a compatibilidade genética é estatisticamente rara, é necessário um banco de doadores muito grande", justifica o deputado.

Mais conteúdo sobre:
Doação medula Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.