Divulgação/Prefeitura do Rio
Divulgação/Prefeitura do Rio

Rio contrata quase 4 mil profissionais de Saúde para combate à pandemia

Edital publicado nesta quinta-feira pela Prefeitura prevê contratações temporárias em três hospitais

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 12h17

RIO - A Prefeitura do Rio publicou nesta quinta-feira, 23, um edital que prevê a contratação temporária de 3.922 profissionais de Saúde para ajudar no combate ao coronavírus. Os contratados trabalharão no hospital de campanha do Riocentro, na zona oeste, e nos hospitais de Bonsucesso e Universitário Clementino Braga Filho, ambos na zona norte. 

As vagas são destinadas a médicos intensivistas, infectologistas e clínicos gerais (677), enfermeiros (555), enfermeiros especialistas em UTI (208), fisioterapeutas (192), fisioterapeutas especialistas em UTI (230), farmacêuticos (20), nutricionistas (18), assistentes sociais (14), psicólogos (6), técnicos de enfermagem (1.806), técnicos de farmácia (20), assistentes administrativos (140) e auxiliares de suprimentos (36).

Além delas, serão abertas mais de mil contratações temporárias para o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, na zona norte, que é a unidade de referência da Prefeitura para o combate à covid-19. As informações sobre essas vagas devem ser divulgadas ainda nesta quinta-feira. Ao todo, segundo o município, 5.075 profissionais serão contratados para os quatro hospitais.

Hospitais de campanha começam a ficar prontos, mas demoram para ser inaugurados

O hospital de campanha do Riocentro já teve as obras finalizadas, mas ainda não foi inaugurado. Com poucos equipamentos, a unidade só deve começar a ser ocupada quando não for mais possível levar pacientes para o Ronaldo Gazolla. A unidade contará com 500 leitos para os infectados pelo coronavírus. 

No caso dos oito hospitais de campanha anunciados pelo governo estadual, as obras ainda estão em andamento, mas caminham para o fim. A principal unidade será a do Maracanã, com 400 leitos.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os hospitais vão ser entregues no dia 30 de abril e terão inauguração gradual ao longo de maio. O do Leblon, que foi concebido e financiado pela Rede D’Or em parceria com outras empresas, é outro que está em estágio avançado de construção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.