EFE / Antonio Lacerda
EFE / Antonio Lacerda

Rio muda critério, e mortes por covid-19 serão consideradas a partir de sepultamentos

Secretaria Municipal de Saúde explica que pretende ter uma noção mais precisa das consequências da pandemia

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2020 | 13h31

RIO - A prefeitura do Rio anunciou que está mudando a forma como são contabilizados o número de mortes por covid-19 na cidade. A partir de agora, serão considerados os números diários de sepultamentos - o que, na avaliação da  Secretaria Municipal de Saúde (SMS), dá uma noção mais precisa das consequências da pandemia.

"O que a gente está buscando é uma estratégia de números mais precisos dia a dia", afirmou a secretária Ana Beatriz Busch, nesta segunda-feira, 25. Segundo ela, a metodologia anterior fazia com que as informações de óbitos chegassem com até dois meses de atraso.

"O cartório emite dois documentos: uma guia de autorização de sepultamento e uma certidão de óbito. Isso vai para as secretarias de Saúde. Só que esse dado pode levar até 60 dias. O dado que a gente vai passar a informar é quantas pessoas são sepultadas por dia", explicou.

Segundo a secretária, a decisão não terá impacto nos dados oficiais e que já foram divulgados. "A gente não vai construir dois números, ele vai fazer parte de um número maior.” Oficialmente, o Rio tinha 2.755 mortos por covid-19 até esse domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.