Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Rio Preto confirma 2 novas mortes por dengue; no Estado, já são 321 mil casos

Cidade do interior lidera o ranking da dengue em número de ocorrências confirmadas em São Paulo

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2019 | 21h34
Atualizado 01 de agosto de 2019 | 09h00

Correções: 01/08/2019 | 09h00

SOROCABA - A Secretaria de Saúde do município confirmou nesta quarta-feira, 31, mais duas mortes por dengue, neste ano, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Com os novos óbitos, a cidade contabiliza 16 mortes este ano. Rio Preto lidera o ranking da dengue em número de casos confirmados no Estado: já são 32.216. No Estado todo, até o último dia 15, chegava a 321.843 o número de pessoas que tiveram dengue este ano. Desses, apenas 8.232 casos foram importados.

Campinas, com 25.555 confirmações, Bauru (25.189), São Paulo (13.426) e Ribeirão Preto (9.532) são as outras cidades com maior incidência. Considerando os números notificados pelas prefeituras, o número de mortes já passa de 180 no Estado. Com o avanço do inverno, embora com frio menor que o esperado, a doença está em declínio, mas pode ter um novo ciclo com a volta do calor, nos últimos meses do ano.

A secretaria estadual reforça a necessidade de serem mantidas as ações de combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Os dois óbitos mais recentes, em Rio Preto, aconteceram no final de maio. As vítimas, uma mulher de 59 anos e um jovem de 20, estavam incluídas em grupos de risco.

Correções
01/08/2019 | 09h00

O título do texto acima foi atualizado às 9 horas desta quinta-feira, 1º, para uma correção: diferentemente do publicado na versão original, o número certo de casos confirmados de dengue no Estado de São Paulo em 2019 é de 321.843; em São José do Rio Preto, foram 32.216.

Tudo o que sabemos sobre:
São José do Rio Preto [SP]dengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.