Rio: primeiro contaminado com H1N1 deve ter alta na terça

Segundo boletim médico, ele não tem sintomas e aguarda internado porque, em tese, pode transmitir a doença

Fabiana Cimieri e Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo,

11 Maio 2009 | 17h41

O primeiro paciente do Rio a ter gripe suína, um adulto jovem morador da Ilha do Governador, deve receber alta na terça-feira, 12, depois de cumprir 10 dias de isolamento. De acordo com o boletim médico do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, ele está sem sintomas e aguarda internado porque, em tese, ainda pode transmitir a doença.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo  

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

 

O segundo caso, que é de um amigo do primeiro, está há 48 horas sem febre. Permanece em tratamento e apresentou discreta melhora no quadro respiratório. Ele está com pneumonia viral e no sétimo dia da doença.

 

A mãe desse paciente, considerada pelo ministério o primeiro caso de transmissão autóctone, está sem febre há 36 horas, mas está com pnemonia viral, de acordo com boletim divulgado pelo hospital.

Grupo

 

Oito pessoas que estavam no grupo de brasileiros que participaram de um evento esportivo em Cancún, no México, onde estava o jovem carioca que contraiu o vírus Influenza A (H1N1), desembarcaram ontem no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) no Rio. Ao contrário domingo, 10, a aeronave do voo 0905 da American Airlines não parou na área remota ao lado do Centro de Triagem da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e nenhum passageiro foi colocado em quarentena domiciliar voluntária. Ao desembarcar, os passageiros foram perguntados apenas se sentiam os sintomas e alguns preencheram um formulário informando endereço, telefone para contato e a poltrona que ocupara no voo.

 

"Os técnicos da Anvisa entraram em contato com a minha família antes da minha chegada. Em Cancún e Cozumel, no México, e nos Estados Unidos as pessoas levam a vida normalmente. O caso do rapaz está ligado à escala que ele vez na Cidade do México. Nossos parentes é que não pararam de ligar assustados com as notícias da imprensa aqui", disse o comerciante Ivo Graeter, que após torneio no México viajou com a família por uma semana para os Estados Unidos.

 

Apenas dois passageiros que não se identificaram desembarcaram usando máscaras. Ambos alegaram "precaução", apesar de os epidemiologistas descartarem a necessidade da máscara para evitar a contaminação. De acordo com o coordenador de Portos e Aeroportos da Anvisa, Marcelo Felga, o esquema montado pela agência e pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde "aumentou a sensibilidade" e conta com 80 agentes no aeroporto e oito bombeiros para inspecionar todos os voos internacionais e entrevistas individuais a todos os passageiros. No entanto, alguns relataram que receberam apenas folhetos com informações sobre a gripe suína.

 

No Brasil

 

Subiu para 22 o número de casos monitorados em decorrência da gripe suína no País, segundo mais recente boletim do Ministério da Saúde. As amostras com secreções respiratórias desses pacientes estão em análise laboratorial. O total de casos confirmados se mantém em oito desde ontem. No boletim divulgado anteriormente, o Ministério apontava 18 casos em observação.

Segundo nota divulgada no começo da tarde de hoje os oito casos de Influenza A (H1N1) no País estão divididos nos Estados do Rio de Janeiro, com três casos; São Paulo, com dois; Minas Gerais, com um; Rio Grande do Sul, com um; e Santa Catarina, também com um.

Os casos suspeitos estão nos estados de São Paulo (10), Distrito Federal (3), Pernambuco (3), Rio de Janeiro (2), Alagoas (1), Ceará (1), Paraná (1) e Rondônia (1). Segundo o Ministério, 164 casos que estavam sendo monitorados já foram descartados.

 

(Com a Central de Notícias)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.