Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Rio tem 12 mil novos casos de covid em 24 horas

Diagnósticos já são recordes em 2022 e pela segunda vez no ano ficam acima de 10 mil ocorrências diárias; prefeitura da capital anuncia reabertura de leitos

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2022 | 21h58

RIO - Mais de 12 mil diagnósticos de covid-19 foram confirmados no Estado do Rio de Janeiro nas últimas 24 horas, segundo balanço divulgado às 17h desta quarta-feira, 12, pela Secretaria estadual de Saúde. O número de leitos ocupados por pacientes com a doença na rede pública em todo o Estado chega a 10,4% do total disponível nas UTIs e 8% das enfermarias. Em números exatos, foram 12.001 novos casos nesta quarta-feira - 11.043 na capital.

O número estadual já representa recorde em 2022 e é o segundo número consecutivo acima de 10 mil no mês. O balanço divulgado às 17h de terça-feira, 11, indicou 10.489 novos casos. Agora, o total de ocorrências no Estado desde o início da pandemia chegou a 1.409.367. A média móvel de casos é de 6.642, o que representa alta de 1.981% em relação a duas semanas antes.

Nas últimas 24 horas foram registradas sete mortes. É a metade do assinalado nas 24 horas anteriores, quando foram 14 óbitos. Pelo menos seis desses óbitos, porém, correspondem a dados represados desde o ano passado. A média móvel de mortes ficou em cinco. Isso representa queda de 51% em comparação com duas semanas antes. O total de mortos por covid-19 no Estado do Rio desde o início da pandemia chega a 69.553.

Leitos para covid serão reabertos, diz prefeitura do Rio

Na capital fluminense, às 19h30 desta quarta-feira havia 233 pessoas internadas na rede municipal, uma ocupação de 51%.

Devido ao crescimento dos casos de covid-19, a prefeitura do Rio anunciou nesta semana a reabertura de 50 leitos exclusivos para vítimas da pandemia no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari (zona norte), unidade de referência no tratamento da doença. Já estão funcionando 25 leitos de UTI e outros 25 de enfermaria.

O Estado e o governo federal ainda não reabriram nenhum leito. Em nota, a Secretaria municipal de Saúde informou que “há algumas semanas vem solicitando que o Estado e o governo federal reabram leitos para covid-19 na capital. O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, por exemplo, tem capacidade para cerca de 140 leitos covid-19; o Hospital Geral de Bonsucesso, de cerca de 250 leitos; e o Hospital Estadual Anchieta, por volta de 40 leitos”.

Reversão de leitos para covid tem cronograma, diz Estado

Também em nota, o Estado afirmou que “tem um cronograma pronto para a reversão de leitos em unidades referência para atendimento da doença, como Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (Nova Iguaçu) e Hospital Regional Zilda Arns (em Volta Redonda)”.

A pasta afirma ainda que “vem monitorando o cenário epidemiológico no Estado em tempo real e atua com um Plano de Contingência, que prevê a ativação de níveis de contingência a partir de determinados cenários epidemiológicos.”

Segundo o texto, com base nesse planejamento são definidas as medidas que serão tomadas para conter o avanço da Covid. “O plano leva em consideração os indicadores epidemiológicos como ocupação de leitos, número de casos, taxa de positividade dos testes para covid-19 e procura por atendimento nas emergências e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)”, informou o texto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.