Yuriko Nakao/Reuters
Yuriko Nakao/Reuters

Robô que vai explorar Fukushima quebra durante demonstração

Dispositivo parou de funcionar e teve de ser carregado por técnicos japoneses

Reuters

21 Novembro 2012 | 09h58

Um robô japonês desenvolvido para suportar calor extremo e altos níveis de radiação como a usina de Fukushima apresentou falhas e parou de funcionar durante sua primeira demonstração pública nesta quarta-feira, 21.

 

O robô, desenvolvido pela Toshiba Corp, é capaz de carregar até 20 kg de equipamentos e pode se levantar sozinho caso tombe, mesmo em superfícies inclinadas ou em meio a destroços.

 

Durante a demonstração, porém, o Tetrapod, como foi batizado o robô, que tem quatro pernas, parou de funcionar e de responder aos controles da equipe de desenvolvimento depois de tentar se reequilibrar, o que fez necessária e ação dos técnicos para carregá-lo.

 

Apesar de ser a origem da maioria dos robôs industriais do mundo, o Japão não tinha uma máquina capaz de entrar na usina de Fukushima, destruída pelo terremoto e pelo tsunami do início de 2011. Em vez disso, os japoneses utilizavam dispositivos americanos para analisar os danos dentro dos prédios que abrigavam os reatores do local.

 

Já é a segunda vez que um robô japonês apresenta problemas durante uma demonstração. Em outubro, um dispositivo desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia de Chiba perdeu a conexão com seus operadores e foi abandonado dentro do prédio de um dos reatores da usina. 

Mais conteúdo sobre:
Fukushima robô Toshiba ciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.