RS investiga mais três casos suspeitos de sarampo após duas confirmações

Ministério diz que circulação do vírus no País foi interrompida em 2000; casos seriam importados

Agência Brasil

25 de agosto de 2010 | 19h22

BRASÍLIA - Depois de dois casos confirmados de sarampo, a Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul informou que investiga mais três suspeitas da doença. Os casos - duas crianças e um adulto - foram registrados em Porto Alegre e Cachoeirinha. Os três entraram em contato com crianças da capital gaúcha que tiveram o diagnóstico da doença confirmado por um laboratório estadual.

O Ministério da Saúde informou que a circulação do sarampo no Brasil foi interrompida em 2000; portanto, os casos registrados são importados de outros países. No início de agosto, foram confirmados três casos de sarampo no Pará, todos na mesma família.

Exames também descartaram quatro suspeitas da doença em moradores de Canoas, Estância Velha, Esteio e Viamão. De acordo com as autoridades de Saúde, as crianças com a doença foram infectadas na Argentina.

O sarampo é uma doença contagiosa que se propaga no ar por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Os primeiros sintomas são: febre, tosse, catarro, conjuntivite e fotofobia (intolerância à luz). Depois, ocorre prostração (falta de energia e abatimento extremo) e o aparecimento de manchas avermelhadas na pele.

O ministério alerta que a vacina é a melhor prevenção contra o sarampo. A dose está disponível nos postos de saúde para crianças a partir de 12 meses de idade.

Tudo o que sabemos sobre:
sarampoRSMinistério da Saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.