Rússia lança novo foguete Soyuz

Objetivo é colocar um satélite científico de monitoramento da Terra em órbita

Megan Davies e Alissa de Carbonnel, Reuters

28 Dezembro 2013 | 15h07

A Rússia lançou com sucesso uma versão atualizada do foguete de design soviético Soyuz neste sábado, disse o ministro da Defesa, dando ímpeto ao combalido programa espacial do país. O lançamento do foguete Soyuz 2.1v, que conta com um novo propulsor e um sistema digital de navegação, tinha sido originalmente planejado para o começo de 2012, mas foi adiado devido a um acidente durante testes que causou danos ao motor, segundo relato da agência Interfax.

O lançamento foi então programado para o começo desta semana, porém foi novamente adiado. O veículo leve de lançamento decolou na tarde deste sábado da base de lançamentos de Plesetsk, na região de Arkhangelsk, no noroeste da Rússia. Um porta-voz disse que foi um lançamento de estreia para o foguete para colocar um satélite científico de monitoramento da Terra em órbita.

O Soyuz 2.1v é o mais novo integrante da família de foguetes russos Soyuz, que se tornou o lançador mais frequentemente usado no mundo desde seu primeiro lançamento em 1966. Em 1961, um protótipo do Soyuz, o Vostok, levou ao espaço o primeiro cosmonauta, Yuri Gagarin. Hoje, as novas versões do foguete são a única maneira de transportar astronautas à Estação Espacial Internacional.

Apesar de um orçamento melhorado, o programa espacial de Moscou vem sofrendo uma série de falhas em lançamentos nos últimos anos, pelos quais veteranos da indústria culpam uma má administração, o legado de uma década de investimentos insuficientes e uma evasão de cérebros.

Mais conteúdo sobre:
RússiaSoyuz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.