Rússia propõe uso de nova tecnologia espacial para prever terremotos

Sistema se baseia em fenômeno registrado na atmosfera antes da formação de um terremoto e que foi descoberto por cientistas russos

Efe,

15 de junho de 2012 | 14h13

 A corporação Sistemas Espaciais da Rússia propõe a utilização de uma nova tecnologia espacial para ajudar a prever os terremotos que afetam a Terra, informou nesta sexta-feira, 15, a rádio "A Voz da Rússia".

O sistema se baseia em um fenômeno que é registrado na atmosfera antes da formação de um terremoto e que foi descoberto pelos cientistas russos, explicou o diretor dessa corporação, Yuri Urlichich.

"Notamos uma mudança na concentração dos elétrons livres na ionosfera. Para não instalar uma infinidade de estações sismológicas sugerimos o lançamento (em orbita) de pequenos aparatos para que se conectem entre si e calculem o atraso do sinal", disse Urlichich.

Segundo o diretor da Sistemas Espaciais da Rússia, sete horas antes do terremoto que devastou a usina nuclear de Fukushima no Japão em março de 2011, um "foco" foi observado na ionosfera sobre a mesma região do desastre natural.

O porta-voz da instituição, Alexander Zubajin, afirmou à Agência Efe que esta nova tecnologia "não consegue prever os terremotos em sua totalidade (100%), mas consegue detectar as mudanças na atmosfera que antecedem um terremoto".

Para Zubajin, o descobrimento da mudança de concentração dos elétrons livres na ionosfera antes de um terremoto, junto com outros métodos, aumentará muito a exatidão das previsões dos terremotos.

O porta-voz ainda indicou que várias instituições científicas, entre elas uma italiana, se interessar

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaterremotos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.