Russo desejou 'muito sexo' a americanos antes de primeiro encontro no espaço

Celebração dos 35 anos do primeiro encontro espacial entre dois países traz memória de gafe

EFE

21 de julho de 2010 | 16h58

Leonov, primeiro homem a fazer uma caminhada espacial, e Stafford. Alexander Zemlianichenko/AP 

 

O cosmonauta Alexei Leonov, um dos protagonistas do primeiro encontro espacial entre uma nave americana e uma soviética, em 1975, atrapalhou-se na pronúncia do inglês e desejou aos colegas do outro lado da Cortina de Ferro uma "vida cheia de sexo" em vez de "uma vida cheia de sucesso".

 

A confusão entre as palavras "successfull" (bem-sucedido) e "sexfull" (cheio de sexo) foi lembrada no reencontro dos participantes da histórica missão Apollo-Soyuz, que completou 35 anos no último sábado.

 

O engano não ocorreu no espaço, mas num banquete que precedeu a partida das naves Apollo 18 e Soyuz 19 para a órbita terrestre, quando o então administrador da Nasa, James C. Fletcher, pediu ao cosmonauta que fizesse um pequeno discurso.

 

O comandante da tripulação da Apollo, Thomas Stafford, disse que, de todas as provas a que os astronautas tiveram de se submeter antes do voo histórico, o mais difícil foi o de línguas. "Antes isso não era necessário para os astronautas americanos, mas para o acoplamento entendi que deveria falar em russo com meu amigo Alexei", lembrou. "Mas foi muito difícil, com meu sotaque de Oklahoma".

Em 17 de julho de 1975, a Apollo e a Soyuz se conectaram no espaço e abriram suas escotilhas. As tripulações trocaram apertos de mão, no que se converteu num símbolo da distensão entre as superpotências.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.