Jeenah Moon/The New York Times
Jeenah Moon/The New York Times

Saiba como evitar a formação de gordura intramuscular, que é prejudicial ao coração

Atividades físicas, ingestão de azeite e fibras são algumas das recomendações dos especialistas

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2022 | 05h00

Um novo estudo desenvolvido pelo Colégio Americano de Cardiologia, e publicado na revista Heart Failure, indica que a presença de gordura armazenada nos músculos, as chamadas gorduras intramusculares, estão relacionadas ao aumento do risco de ter problemas cardíacos.

Embora o excesso de peso esteja associado a problemas de saúde, a pesquisa aponta para uma informação importante: o que determina uma eventual complicação no coração não é exatamente o quanto uma pessoa tem de massa corpórea (o quanto ela pesa), mas sim os locais do corpo em que a gordura se acumula. 

Segundo especialistas, a gordura subcutânea, que se caracteriza por ser aquela em que se consegue “beliscar” — ou aquela que causa as celulites —, é benigna. Ou seja, se não estiver em excesso, não leva a graves problemas de saúde.

Diferente da gordura visceral, que é considerada a mais perigosa pelos cientistas. Esse tipo de gordura é encontrado na área do abdômen (que leva ao aumento da barriga), nas regiões superiores, como o pescoço, e também dentro dos músculos, onde,  conforme a pesquisa citada, aumenta os riscos de levar uma pessoa a ter problemas cardíacos.

Porém, não há uma forma de perder gordura somente nos locais mais perigosos. O que significa que somente uma mudança de estilo de vida e a redução geral da gordura corporal são capazes de prevenir os problemas mais graves.

Confira algumas dicas de como perder a gordura intramuscular

Ingestão de azeite

O azeite contém gordura monoinsaturada, que além de limpar as artérias do colesterol ruim, também ajuda na ação da insulina, responsável por levar a glicose para dentro das células (o excesso de glicose no sangue pode levar a diabetes). A gordura visceral, mesmo tipo da encontrado dentro dos músculos, é prejudicial à saúde porque impede o funcionamento adequado da insulina.

Ingestão de fibras

Presente em frutas cítricas e cereais, as fibras solúveis também são aliadas na luta contra a gordura visceral porque funcionam como uma "esponja" no sistema digestivo. Na prática, as fibras absorvem gordura e açúcares de alimentos ingeridos, e impedem que isso seja feito pelo organismo. Além disso, outra ação importante das fibras é a sensação de saciedade. Esse tipo de substância está presente em frutas, como: abacaxi, maracujá, kiwi, acerola, limão, entre outros alimentos cítricos.

Exercícios físicos

Corridas, caminhadas e demais exercícios aeróbicos aumentam o metabolismo e fazem com que o corpo queime reservas de gordura por necessidade, incluindo a gordura visceral. Para que a atividade física atinja o efeito desejado, segundo os educadores físicos, é necessário que as caminhadas e corridas sejam feitas como variação de intensidade (alguns minutos de caminhada, alternados com alguns momentos de corrida).

Tudo o que sabemos sobre:
azeitegorduragordura transcoração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.