Leopoldo Silva / Agência Senado
Leopoldo Silva / Agência Senado

Saiba quem são os cinco diretores da Anvisa que decidem sobre uso da Coronavac e da vacina de Oxford

Áreas técnicas já recomendaram aplicação emergencial dos imunizantes contra a covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2021 | 13h04

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decide neste domingo, 17, sobre a autorização para uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford no Brasil.  Os pareceres da área técnica recomendaram a aprovação para aplicar esses imunizantes contra a covid-19 no País. 

Compete à Diretoria Colegiada da Anvisa, composta por cinco pessoas, decidir se essas vacinas podem ser aplicadas em caráter temporário. O órgão é presidido pelo médico e contra-almirante Antonio Barra Torres, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao cargo.  

A diretoria da Anvisa vai votar separadamente os pedidos de liberação da Coronavac e da vacina de Oxford.Já as equipes técnicas do órgão regulador são formadas por cerca de 50 pessoas .

Saiba quem são os diretores da Anvisa que vão decidir sobre uso da vacina

Antonio Barra Torres: É o diretor-presidente. Formado em medicina, é contra-almirante da Marinha. Foi indicado ao cargo pelo presidente Jair Bolsonaro em 2019. Ganhou notoriedade no ano passado ao participar de manifestações em Brasília ao lado do presidente mesmo após o início da pandemia.

Meiruze Sousa Freitas: Única servidora entre os diretores titulares da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é farmacêutica. Ela assumiu em dezembro o comando da área que trata do registros de vacinas.

Cristiane Rose Jourdan Gomes: Médica e bacharel em direito. Foi diretora do Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro, e tem experiência na área de planos de saúde. Foi indicada ao cargo por Bolsonaro no ano passado.

Romison Rodrigues Mota (substituto): Servidor da Anvisa, exerce o cargo de forma interina enquanto o Senado não analisa o nome indicado por Bolsonaro. Romison é economista e é servidor da agência desde 2005.

Alex Machado Campos: Advogado, foi chefe de gabinete do Ministério da Saúde na gestão de Luis Henrique Mandetta. Sua indicação ao cargo, feita por Bolsonaro, é atribuída ao Centrão. Ele está na diretoria desde o ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.