Sangue de pessoas que podem ter Ebola é roubado na Guiné

Veículo levava tubos de ensaio com amostras de sangue quando o assalto aconteceu, entre Kankan e um laboratório em Gueckedou

O Estado de S. Paulo

21 Novembro 2014 | 10h50

Assaltantes roubaram uma caixa refrigeradora contendo amostras de sangue que podem estar contaminadas pelo vírus do Ebola, segundo informaram autoridades da Guiné nesta sexta-feira, 21, advertindo a respeito dos riscos representados pelo material. Também foram prometidas medidas mais rígidas de segurança para o transporte de cargas com potencial contagiosos.

O veículo transportava tubos de ensaio com amostras de sangue quando o assalto aconteceu, no trajeto entre a cidade de Kankan, região central da Guiné, e um laboratório em Gueckedou, no sul, informaram autoridades nacional de saúde.

Na quarta-feira, os assaltantes levaram o micro-ônibus, que carregava amostras de sangue de pacientes suspeitos de terem Ebola, informou o assessor de imprensa da Cruz Vermelha na Guiné, Faya Etienne Tolno. Não se sabe a razão pela qual eles levaram as amostras de sangue.

Autoridades fizeram apelos pela rádio nacional, pedindo aos assaltantes de devolvam o material.

"Informamos os serviços de segurança. Se esses ladrões manipularem o sangue, pode ser perigoso", disse o doutor Barry Moumie, coordenador de atendimento aos pacientes do Comitê de Coordenação de Resposta Nacional para o Ebola.

"Eu posso assegurar, porém, que os procedimentos de transporte de amostras será fortalecido para evitar esse tipo de problema", afirmou ele.

O Ebola já matou mais de 5 mil pessoas na Libéria, Serra Leoa e Guiné. A doença é transmitida principalmente pelo contato com fluidos corporais de pessoas infectadas que apresentem os sintomas do ebola. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.