Santa Casa nega falha do governo do Estado em repasse federal

Em nota divulgada nesta terça-feira, nova superintendência da instituição afirma que todo dinheiro repassado pelo Ministério da Saúde foi entregue à entidade

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2014 | 14h20

SÃO PAULO - O novo superintendente da Santa Casa de São Paulo, Irineu Massaia, divulgou nota no início da tarde desta terça-feira, 30, na qual afirma que, após a conclusão da auditoria realizada pela Secretaria Estadual da Saúde nas contas da entidade, concluiu que todos recursos federais destinados pelo Ministério da Saúde para o complexo hospitalar foram integralmente repassados pelo Estado. "Não houve, portanto, a suposta retenção de R$ 74 milhões entre janeiro de 2013 e maio de 2014", diz a nota.

A dúvida sobre o destino da verba federal é razão de impasse entre Estado e União desde o final de julho, quando a Santa Casa fechou seu pronto-socorro por falta de recursos para a compra de materiais.

Desde então, o ministério afirma que parte da verba repassada para o Estado para o pagamento da instituição foi retido. A Secretaria Estadual da Saúde sempre negou o fato.

Nesta segunda-feira, 29, ao apresentar os resultados da auditoria, a pasta estadual afirmou que a análise concluiu erro na afirmação do ministério. O governo federal, porém, diz que não aprovou o relatório da auditoria e segue afirmando que o dinheiro não foi repassado.

Na nota divulgada, Massaia defende a versão do governo do Estado e afirma que a Santa Casa "participou ativamente" da comissão realizada com a participação das esferas federal, estadual e municipal e do Conselho Estadual de Saúde.

O Ministério da Saúde ainda não se pronunciou sobre a nota do superintendente da Santa Casa.

Mais conteúdo sobre:
santa casa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.