Santa Casa tem graves problemas de gestão, conclui auditoria

Santa Casa tem graves problemas de gestão, conclui auditoria

Apesar dos erros administrativos, instituição receberá novos repasses para honrar salários e continuar prestando atendimento

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

29 Setembro 2014 | 16h32



A auditoria realizada pela Secretaria Estadual da Saúde nas contas da Santa Casa de São Paulo apontou falhas graves de gestão na instituição, segundo relatório apresentado pela pasta na tarde desta segunda-feira, 29. De acordo com o governo do Estado, se fosse uma empresa, a Santa Casa "estaria à beira da falência".

"Apuramos que há problemas seríssimos de gestão e que a situação econômico-financeira é gravíssima", disse o Secretário da Saúde, David Uip.  

Entre os indicadores que comprovam problemas na administração estão a queda de 98% no patrimônio líquido da Santa Casa em quatro anos, e o crescimento de 256% dos empréstimos e financiamentos a longo prazo feitos pela entidade no mesmo período. A dívida total da Santa Casa passou de R$ 146,1 milhões em 2009 para R$ 433,5 milhões em 2013. 

Apesar do resultado da auditoria apontar falhas no uso do dinheiro repassado pelos governos estadual e federal, a Secretaria da Saúde anunciou que vai honrar as despesas da Santa Casa com o custeio do atendimento e o pagamento dos profissionais, mas que acompanhará a gestão do complexo de perto, por meio de uma comissão formada por membros da secretaria. "Daqui para frente, nós vamos honrar esses compromissos. Isso dá tranquilidade para a população e para os fornecedores. O problema da dívida é de quem a contraiu", afirmou Uip.

O secretário afirmou que novos repasses emergenciais serão necessários. Os valores serão definidos em reunião entre a pasta e a direção da Santa Casa, marcada para esta terça-feira, 30.

Mais conteúdo sobre:
Santa Casa São Paulo David Uip

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.