Lucas Melo
Lucas Melo

Santos se antecipa ao governo do Estado e fechará praias a partir deste sábado

O decreto, assinado pelo prefeito Rogério Santos (PSDB), será publicado no Diário Oficial desta sexta-feira

Luiz Carlos Pavão, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2021 | 23h35

A prefeitura da cidade de Santos, no litoral paulista, se antecipou às novas medidas restritivas determinadas pelo governo do Estado de São Paulo pelo agravamento da pandemia de covid-19 e determinou a proibição total do uso da faixa de areia das praias do município já a partir deste sábado, 13. O decreto, assinado pelo prefeito Rogério Santos (PSDB), será publicado no Diário Oficial desta sexta-feira.

Pelas regras anunciadas pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva realizada na tarde de hoje, que além da interdição das praias, também prevê a proibição de cerimônias religiosas presenciais e a paralisação das partidas de futebol no Estado, as imposições seriam válidas apenas a partir da próxima segunda-feira, 15.

De acordo com a prefeitura, a administração municipal da cidade santista levará reivindicações ao Governo do Estado também nesta sexta-feira por maior verba para abertura de leitos UTI para pacientes de covid-19, medidas de trânsito para diminuir a ida de veículos de turistas à região e também reforço no efetivo da Polícia Militar, devido à necessidade de maior controle das novas exigências impostas pela fase emergencial.

Rogério Santos também mostrou preocupação com a ocupação total dos leitos de UTI do Hospital Guilherme Álvaro, que é administrado pelo governo do Estado e com alta ocupação do Hospital Vitória, administrado pela prefeitura de Santos.

"A interdição das praias é uma medida drástica, mas estamos em um momento muito difícil porque o vírus vem avançando na nossa região. É uma situação bem pior do que enfrentamos recentemente. Conto com a colaboração dos santistas para que repitam o exemplo que deram durante o réveillon, respeitando integralmente esta determinação”, disse o prefeito ao justificar as medidas restritivas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.