Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

São Paulo amplia público de vacinação contra a gripe e adia fim da campanha

Colaboradores dos Correios, Metrô, CPTM, limpeza pública e pessoas em situação de rua terão até o dia 30 deste mês para receberem uma dose

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2020 | 11h07

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo adiou novamente o fim da campanha de vacinação contra a gripe, que agora se estende até 30 de junho. Nesta nova fase, o órgão recebeu 600 mil doses de vacina do Instituto Butantã, que serão disponibilizadas a partir desta segunda-feira, 15, para colaboradores do Metrô, CPTM e Correios, funcionários da limpeza urbana e pessoas em situação de rua.

O objetivo da Secretaria é vacinar contra a gripe pelo menos 90% população-alvo, cujo percentual geral é de 82,8%. Dentre os grupos, também poderão receber a dose até o próximo dias 30 as gestantes (44,5% de adesão), puérperas (52,5%), crianças entre seis meses e menores de seis anos de idade (48%) e pessoas com idade entre 55 e 59 anos (38,7%). 

 “A vacinação é fundamental, especialmente neste momento da pandemia de covid-19, pois ajuda a evitar doenças respiratórias causadas por gripes e resfriados que são mais frequentes nesta época do ano”, observa Nubia Araújo, diretora de Imunização da Secretaria.

O secretário de Saúde José Henrique Germann, por sua vez, explica que a vacina não imuniza o paciente contra o novo coronavírus, mas é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios. “Além de proteger a população contra a Influenza, precisamos minimizar o impacto sobre os serviços de saúde em meio à pandemia de covid-19, já que os sintomas destas doenças são semelhantes”, afirmou.

As vacinas serão distribuídas em todas as unidades básicas de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.