Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo

São Paulo atinge menor taxa de ocupação em UTI desde o início da pandemia

Estado registra apenas 49,1% de leitos ocupados em unidades de terapia intensiva; na capital, número foi de 48,5%

João Ker, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 15h06

O Estado de São Paulo atingiu nesta semana o menor índice de ocupação em leitos de UTI desde que a pandemia do novo coronavírus começou, com apenas 49,1% das vagas preenchidas. Na capital, a taxa ficou em 48,5%. "Estamos com uma melhora histórica no Plano São Paulo, na taxa de ocupação em leitos de terapia intensiva. É o menor e melhor índice que tivemos desde o início da pandemia", afirmou o secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn.

Durante a coletiva de imprensa desta sexta-feira, 18, o governador João Doria (PSDB) também anunciou que todas as áreas do Estado continuam na fase amarela do Plano São Paulo e não houve nenhuma regressão. Também houve queda no número de aproximadamente 3% mas internações pela covid-19, em relação com a semana epidemiológica anterior. 

Ao longo da coletiva, Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, frisou que quatro regiões obtiveram uma redução ainda maior nas internações, registrando queda de 20 a 30% em relação às semanas anteriores. São elas: Baixada Santista, Piracicaba, Registro e Taubaté.  

O prefeito Bruno Covas (PSDB) também anunciou que, no final de agosto, tanto os índices de contaminação por 100 mil habitantes como a comparação por semana epidemiológica já são equivalentes aos números do início de abril. Apenas nas últimas 24 horas, o Estado registrou 206 óbitos pelo novo coronavírus e 7.711 novas infecções. Ao todo, já são 33.678 mortes e 924.532 pessoas contaminadas pela doença em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.