São Paulo ganha o maior laboratório público do País

Na segunda-feira, o governo do Estado vai inaugurar o maior laboratório público de análises clínicas do País, resultado da primeira parceria nessa área entre a Secretaria de Saúde e organizações sociais, que já administram 16 hospitais em São Paulo. Na prática, a secretaria investiu R$ 600 mil na reforma de um prédio anexo ao Hospital do Mandaqui, na zona norte, e a Organização Social de Saúde Bandeirante, que já é responsável por um hospital público no Vale do Paraíba, montou uma estrutura para cuidar da coleta e processamento do material. Segundo o coordenador de Serviços de Saúde da secretaria, Márcio Cidade Gomes, o laboratório terá capacidade para realizar até 3 milhões de exames por mês - na rede privada Fleury, por exemplo, são feitos 6 milhões por ano, em 19 unidades. No entanto, a estimativa é que sejam feitos 100 mil exames por mês - dos hospitais Mandaqui, Cachoeirinha, Taipas e Penteado. Gomes explica que, hoje, cada um desses hospitais faz cerca de 25 mil exames por mês, a um custo médio de R$ 17. Pela tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), o Estado recebe apenas R$ 5. Com a mudança, a secretaria pagará à organização apenas os R$ 5 que recebe. "O valor será reduzido, porque essas organizações não precisam seguir a burocracia do Estado para compras e contratações. Além disso, o laboratório será moderno e entregará os exames em até 72 horas pela internet", afirma. A idéia é repetir o mesmo modelo em outros três laboratórios da cidade.

Agencia Estado,

20 de maio de 2006 | 13h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.