São Paulo já tem 85 farmácias notificadoras

Sabe aquele remédio que causa uma dor de cabeça estranha? Ou um medicamento receitado que não traz o efeito prometido? Para receber esse tipo de informação e ajudar os pacientes, a Capital já tem 85 farmácias especializadas. Em quase dois anos, o número de pontos que recebem reclamações sobre comprimidos, xaropes e pomadas foi ampliado no Estado, passando de 43 para 518 estabelecimentos. Conhecido como Farmácias Notificadoras, o programa é coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde, em parceria com a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o Conselho Regional de Farmácia. "Ampliamos o número de farmácias participantes por conta do sucesso dos primeiros meses de funcionamento", diz o coordenador de Farmacovigilância do Centro de Vigilância estadual, Marcos Mendes. Segundo Mendes, foi por meio das reclamações recebidas que só neste segundo semestre dois produtos foram retirados do mercado. "Foi um anestésico que provocou efeitos colaterais graves, como convulsões, e um soro que estava com a qualidade comprometida. Além disso, já identificamos até parafusos e fios de cabelo dentro das embalagens dos medicamentos." Entre maio de 2005 e setembro deste ano, foram feitas 392 notificações no Estado. Do total, 96 foram referentes às suspeitas de reação adversa e 296 sobre possíveis desvios de qualidade dos remédios. Para receber o selo de 'Notificadora', a farmácia precisa ter um farmacêutico durante todo o período de funcionamento. "Às vezes, o consumidor não faz uma reclamação formal, mas nas conversas de rotina com o farmacêutico é possível identificar algo que pode não estar funcionando bem", alerta o coordenador de Farmacovigilância. As notificações são analisadas, enviadas para a Anvisa e, posteriormente, ao Centro de Monitoramento Internacional da Organização Mundial de Saúde, que recebe informações de efeitos adversos de 86 países. "Após a investigação, as Vigilâncias Sanitárias podem punir ou indicar correção dos medicamentos", conclui Marcos Mendes. Medicamentos Suspeitos A pessoa que desconfiar do remédio deve comunicar imediatamente ao farmacêutico. Diferença na cor, cheiro estranho, comprimidos faltando na cartela ou qualquer efeito colateral podem ser alguns dos indícios Lista de Farmácias Para saber os endereços de farmácias notificadoras da sua cidade é só acessar o site www.cvs.saude.sp.gov.br, no link 'Programas Farmácias Notificadoras' . Além do local, ficam disponíveis também os telefones dos estabelecimentos Notificação Virtual Além de ir pessoalmente a uma farmácia, o usuário pode indicar a suspeita pela internet. A notificação virtual é pelo link www.cvs.saude.sp.gov.br/eventos_adv.asp . Todas as informações são confidenciais.

Agencia Estado,

14 de outubro de 2006 | 11h30

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.