Agência Estado
Agência Estado

São Paulo prorroga campanha de vacinação contra a gripe até 6 de junho

Apenas 67% do público-alvo foi imunizado no Estado; em todo o País, 21,8 milhões receberam vacina

estadão.com.br

01 de junho de 2012 | 18h34

SÃO PAULO - A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 1º, a prorrogação da campanha de vacinação contra a gripe até a próxima quarta-feira, dia 6 de junho.

 

Segundo o órgão, até esta sexta foram vacinados 4,57 milhões de pessoas. O número está bem distante da meta, que é imunizar 5,3 milhões de paulistas, 80% dos 6,6 milhões de pessoas que compõem o público-alvo da campanha. Foram vacinados 3,2 milhões de idosos; 270,4 mil gestantes; e 657,3 mil crianças entre 6 meses e 2 anos, o que representa uma cobertura de 67% do público-alvo total.

 

A campanha também inclui índios e trabalhadores da área da saúde. A Secretaria de Saúde ressalta que as crianças devem tomar duas doses da vacina. A segunda dose deverá ser aplicada um mês após a primeira. A medida vale para crianças que vão tomar a vacina pela primeira vez. Crianças que já foram levadas aos postos de saúde na campanha de 2011 só precisarão receber uma dose este ano.

 

"Quem ainda não se vacinou, precisa se apressar. A imunização é muito importante para que as pessoas se protejam de possíveis complicações decorrentes da gripe. Também é importante ressaltar que a vacina não causa a doença, pois é feita de pequenos fragmentos do vírus que são incapazes de causar qualquer infecção", explicou Helena Sato, diretora de Imunização da secretaria.

 

Meta nacional

 

Segundo dados divulgados também nesta sexta pelo Ministério da Saúde, apenas sete estados alcançaram a meta de vacinar 80% do público-alvo – Santa Catarina (87,89%), Acre (82,51%), Alagoas (81,69%), Amapá (84,21%), Paraná (80,56%), Goiás (82,85%) e Distrito Federal (84,21%).

 

O último balanço da pasta indica que 21,8 milhões de pessoas foram vacinadas. O número representa 72,41% do público-alvo. A meta do governo é imunizar 24,1 milhões de pessoas.

 

A população acima dos 60 anos tem índice de cobertura (70,96%), seguida pelos índios (63,41%) e pelas gestantes (64,29%). Até a quinta-feira, o grupo dos trabalhadores da área da saúde tinha o maior índice de cobertura (78,64%), seguido pelas crianças (75,19%). Esses dois últimos grupos não tiveram os dados atualizados nesta sexta.

 

De acordo com o Ministério, a imunização contra a gripe pode reduzir de 32% a 45% o número de internações hospitalares por pneumonia e de 39% a 75% a mortalidade global. Entre os idosos que moram em abrigos, a vacina reduz os riscos de pneumonia em cerca de 60%, de hospitalização pela metade e de morte em quase 70%. 

 

Com informações da Agência Brasil

Tudo o que sabemos sobre:
vacinaçãovacinasaúdegripeVida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.