São Paulo realiza no domingo campanha sobre endometriose

Acontece neste domingo, dia 11 de março, das 9 horas às 13 horas, no Parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo, a 1ª Campanha Nacional de Esclarecimento Sobre Endometriose. A doença, que acomete cerca de seis milhões de mulheres no Brasil, pode chegar a atingir 30 milhões no mundo inteiro. Esses números tendem a aumentar ainda mais principalmente pela falta de informação sobre a enfermidade, que é o principal empecilho para um diagnóstico precoce. No domingo, cerca de 30 ginecologistas estarão à disposição da população, esclarecendo dúvidas sobre a moléstia, seus sintomas, formas de tratamento e indicando os serviços médicos disponíveis. A estrutura da ação contará com uma grande tenda para atendimento, um espaço para crianças, com monitores treinados, e uma equipe de promotores distribuindo folders informativos sobre a endometriose. Considerada uma moléstia da mulher moderna, a endometriose caracteriza-se pela presença do endométrio fora do útero. O endométrio corresponde ao tecido que reveste a cavidade do útero, preparando-o para receber o embrião. Quando não ocorre fecundação, verifica-se a descamação desse tecido, que é eliminado através da menstruação. Na endometriose, esse tecido se implanta fora do útero, migrando, através da corrente sanguínea, para órgãos como ovários, ligamentos pélvicos, intestinos, bexiga, apêndice e vagina. Em casos mais raros, pode ser encontrado em órgãos distantes, como pulmão, pleura e sistema nervoso central. Isso faz com que a doença seja tratada multidisciplinarmente por especialistas de diversas áreas. O fenômeno pode causar dores intensas no período menstrual, como cólicas que chegam a se tornar incapacitantes, além de dores durante as relações sexuais, dificuldade de engravidar e infertilidade. As dores são tão fortes quem muitas vezes obrigam a portadora da enfermidade a faltar ao trabalho, além de alterarem sensivelmente seu estado de humor, tornando difícil o convívio com outras pessoas. A campanha deste domingo é organizada pelo Núcleo Interdisciplinar de Ensino e Pesquisa em Endometriose (NEPE) em conjunto com a Associação Brasileira de Mulheres com Endometriose (ABEND) e o laboratório AstraZeneca.

Agencia Estado,

08 de março de 2007 | 11h45

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.