Governo do Estado/Divulgação
Governo do Estado/Divulgação

São Paulo registra 12,5 mil mortes e 219,1 mil casos de coronavírus

Nesta semana, o Estado teve recordes de mortes nos dias 16 (terça-feira) e 17 (quarta-feira). Na terça, foram 365 mortes. Um dia depois, o número de óbitos chegou a 389 

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2020 | 18h06

O Estado de São Paulo registrou neste domingo, 21, 12.588 óbitos e 219.185 casos confirmados da Covid-19. As taxas de ocupação dos leitos de UTI estão em 69,3% na Grande São Paulo e 65,9% no Estado. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, 37.976 pacientes tiveram alta hospitalar. 

No sábado, 20, o número de óbitos no Estado era de 12.494. Ou seja, foram 94 mortes em 24 horas. Já o número de casos confirmados no sábado era de 215.793. O crescimento foi de 3.392 casos em 24 horas.

Nesta semana, o Estado de São Paulo teve recordes de mortes nos dias 16 (terça-feira) e 17 (quarta-feira). Na terça, foram 365 mortes. Um dia depois, o número de óbitos chegou a 389.  

A aumento das mortes fez com que o governo de São Paulo anunciasse, na última sexta-feira, 19, que as cidades de Marília e Registro, no interior do estado, voltassem a ter restrições mais rígidas no combate à covid-19.

Perfil

Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 601 cidades, sendo 333 com um ou mais óbitos. O número de pacientes internados é de 14.274, sendo 8.508 em enfermaria e 5.766 em unidades de terapia intensiva.

De acordo com o Governo do Estado, entre as vítimas fatais estão 7.277 homens e 5.311 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 73,7% das mortes. Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58% dos óbitos), diabetes mellitus (43%), doenças neurológica (11,2%) e renal (10%), pneumopatia (8,4%). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.