Após confirmar Ômicron, SP pede estudo sobre risco de liberar máscaras em locais abertos

Governador João Doria (PSDB) pediu análise ao Comitê Científico sobre a medida e espera o resultado para a próxima semana

João Ker - O Estado de S.Paulo

A confirmação de dois casos da variante Ômicron do coronavírus em São Paulo e a suspeita de um terceiro fizeram com que o governador João Doria (PSDB) solicitasse novo parecer técnico ao Comitê Científico do Estado sobre a liberação do uso de máscaras faciais em locais abertos. A flexibilização da medida estava prevista para entrar em vigor no próximo dia 11. 

Ver mais

"O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos", afirmou Doria. A expectativa é de que o novo estudo esteja pronto ainda na próxima semana. "É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população."

Aglomeração pelas ruas do Brás no fim do ano passado; decisão do governo de São Paulo de liberar uso de máscara ao ar livre no próximo dia 11 divide especialistas  Foto: WERTHER SANTANA/ESTADÃO - 11/12/2020

Apesar da recomendação do Estado para a flexibilização, a decisão de liberar ou não o uso de máscara cabe, em última instância, às prefeituras. No interior de São Paulo, pelo menos 13 municípios já sinalizaram que pretendem manter a obrigação da proteção facial após o dia 11. 

Continua após a publicidade

Além dos dois casos confirmados e outro suspeito em São Paulo, uma quarta paciente também foi diagnosticada com covid-19 em Belo Horizonte, após ter chegado de uma viagem ao Congo. Ela não estava vacinada contra o vírus e foi mantida em isolamento na capital mineira. O Distrito Federal também investiga um caso de um homem vindo da África do Sul. 

Variante do coronavírus tem grande número de mutações

Uma nova variante do coronavírus detectada na África do Sul tem 50 mutações, incluindo 32 alterações na proteína Spike que infecta as células hospedeiras e é o alvo da maior parte das vacinas contra a Covid

Fonte: Africa Centres for Disease Control, Nature, Thermo Fisher, Graphic News

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Após confirmar Ômicron, SP pede estudo sobre risco de liberar máscaras em locais abertos

Governador João Doria (PSDB) pediu análise ao Comitê Científico sobre a medida e espera o resultado para a próxima semana

João Ker - O Estado de S.Paulo

A confirmação de dois casos da variante Ômicron do coronavírus em São Paulo e a suspeita de um terceiro fizeram com que o governador João Doria (PSDB) solicitasse novo parecer técnico ao Comitê Científico do Estado sobre a liberação do uso de máscaras faciais em locais abertos. A flexibilização da medida estava prevista para entrar em vigor no próximo dia 11. 

Ver mais

"O nosso parâmetro sempre foi o cenário epidemiológico em São Paulo. E, por isso, precisamos saber o impacto da nova variante com a flexibilização do uso de máscaras em espaços abertos", afirmou Doria. A expectativa é de que o novo estudo esteja pronto ainda na próxima semana. "É necessário ter cautela e avaliar esse novo elemento. O nosso compromisso é com a saúde da população."

Aglomeração pelas ruas do Brás no fim do ano passado; decisão do governo de São Paulo de liberar uso de máscara ao ar livre no próximo dia 11 divide especialistas  Foto: WERTHER SANTANA/ESTADÃO - 11/12/2020

Apesar da recomendação do Estado para a flexibilização, a decisão de liberar ou não o uso de máscara cabe, em última instância, às prefeituras. No interior de São Paulo, pelo menos 13 municípios já sinalizaram que pretendem manter a obrigação da proteção facial após o dia 11. 

Continua após a publicidade

Além dos dois casos confirmados e outro suspeito em São Paulo, uma quarta paciente também foi diagnosticada com covid-19 em Belo Horizonte, após ter chegado de uma viagem ao Congo. Ela não estava vacinada contra o vírus e foi mantida em isolamento na capital mineira. O Distrito Federal também investiga um caso de um homem vindo da África do Sul. 

Variante do coronavírus tem grande número de mutações

Uma nova variante do coronavírus detectada na África do Sul tem 50 mutações, incluindo 32 alterações na proteína Spike que infecta as células hospedeiras e é o alvo da maior parte das vacinas contra a Covid

Fonte: Africa Centres for Disease Control, Nature, Thermo Fisher, Graphic News

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.