Saúde acompanha 15 casos suspeitos de influenza A no País

Confirmados continuam em nove; ministério também monitora outros 16 pacientes em oito Estados

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

26 Maio 2009 | 14h56

Subiu para 15 o número de pessoas com suspeita de influenza A (H1N1), a gripe suína, no Brasil, segundo informou o Ministério da Saúde nesta terça-feira, 26. Os casos suspeitos estão sendo acompanhados nos Estados de São Paulo (5), Rio de Janeiro (2), Rio Grande do Norte (2), Minas Gerais (2), Distrito Federal (2), Rio Grande do Sul (1) e Rondônia (1).

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

 

O ministério também monitora outros 16 pacientes em oito Estados. Já foram descartados 311 casos. Os números são referentes a informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde até as 9h30 desta terça.

 

O número de casos confirmados da doença no País permanece em nove. O último caso foi confirmado em São Paulo, em um paciente que chegou dos Estados Unidos no dia 19. Ele está em tratamento e passa bem.

 

Os outros oito casos foram confirmados nos Estados do Rio de Janeiro (3), São Paulo (2), Minas Gerais (1), Rio Grande do Sul (1) e Santa Catarina (1). Todos os pacientes foram tratados e já receberam alta. Para todos os casos, estão sendo realizados busca ativa e monitoramento de todas as pessoas que estabeleceram contato próximo com esses pacientes.

 

Pelos dados, o ministério considera que não há evidências de sustentabilidade da transmissão autóctone (dentro do território nacional) com vínculo epidemiológico com o caso índice procedente do México. Desse modo, a transmissão no Brasil é limitada, não sustentada.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínainfluenza A (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.