Saúde reconhece 28 casos suspeitos de gripe suína no Brasil

Outros 73 casos foram descartados pelas autoridades; kits para detectar o vírus A/H1N1 chegam hoje

Rosana de Cassia, da Agência Estado,

05 Maio 2009 | 14h58

Aumentou em três o número de casos suspeitos de Influenza A/H1N1, a gripe suína, no Brasil. De 25 casos registrados na segunda-feira, 4, o número aumentou para 28, distribuídos da seguinte forma: São Paulo (12), Minas Gerais (3), Distrito Federal (2), Rio de Janeiro (2), Santa Catarina (2), Tocantins (2), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (1), Paraíba (1), Pernambuco (1) e Rondônia (1). Além disso, outros 28 casos estão em monitoramento em 20 estados e 73 foram descartados.

 

Veja também

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

A nota do Ministério esclarece que desde a última sexta-feira, o Gabinete Permanente de Emergências do Ministério da Saúde alterou a definição de caso suspeito e em monitoramento para o vírus Influenza A/H1N1, para ampliar a vigilância da circulação do vírus.

 

Pelas novas  regras, passaram a ser consideradas suspeitas de ter a doença pessoas provenientes de  países com confirmação de casos, que apresentem os sintomas da Influenza A/H1N1 ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas.

 

Estão em monitoramento, pessoas que estiverem com sintomas compatíveis com o quadro suspeito da doença e que sejam provenientes de países não afetados.

 

Diagnósticos

 

Os kits para diagnóstico rápido da gripe suína deverão chegar aos laboratórios brasileiros nesta terça-feira, 5, de acordo com informações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os kits foram despachados de Atlanta, nos Estados Unidos, para vários países, incluindo o Brasil, na tarde de segunda-feira, 4.

 

Para serem usados no País, os kits ainda precisam passar por testes, provas internas e certificação do produto. 

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.