Secretaria de Saúde pede suspensão de vacinação contra a raiva

A maior parte das reações tem sido observada em gatos e nos cães de pequeno porte

Pedro da Rocha, Central de Notícias

19 de agosto de 2010 | 19h02

ecretaria de Estado da Saúde recomendou nesta quinta-feira, 19, a todos os municípios paulistas que suspendessem, imediatamente, a campanha de vacinação de cães e gatos contra a raiva.

 

Segundo nota enviada pela secretaria, a decisão aconteceu pelo grande número de reações adversas à vacina por parte de cães e gatos, que colocaria em risco a vida dos animais. 

 

A maior parte das reações tem sido observada em gatos e nos cães de pequeno porte (em torno de 6,5 quilos de peso). Somente na cidade de São Paulo, 85,3% das reações ocorreram com gatos vacinados nos dias 16 e 17.

 

A Coordenadoria de Controle de Doenças registrou sete casos, em São Paulo e Guarulhos, de choque anafilático (reação alérgica) em bichos vacinados, dos quais seis morreram, sendo quatro gatos e dois cães. 

 

Em São Paulo, houve 567 notificações de reação à vacina, sendo que 38% delas foram consideradas graves.

 

No interior do Estado dois cães e dois gatos morreram em consequência da vacina. O Instituto Pasteur, órgão da Secretaria, irá investigar o caso. 

Tudo o que sabemos sobre:
vacinaçãoraivasão paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.