Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Secretaria estadual de Saúde do Rio distribui kit intubação a municípios

Insumos estão em falta em todo o País e 1.316 cidades já apontam risco de desabastecimento nos próximos dias

Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2021 | 19h55

Com o Estado em fase crítica da pandemia, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio começou a distribuir neste sábado, 27, medicamentos para intubação de pacientes em 22 municípios fluminenses, dentre os quais a capital - recordista de casos e mortes - e Niterói. O País enfrenta uma escassez desses insumos em meio ao agravamento dos casos de covid-19.

O chamado “kit intubação” será entregue até segunda-feira e inclui itens como atracúrio, propofol e morfina, fundamentais para o tratamento de pacientes internados em estado grave em UTI. As primeiras entregas foram feitas na manhã deste sábado, aproveitando a logística de envio das 363 mil doses da vacina contra o novo coronavírus. Os medicamentos vão abastecer dezenas de unidades de saúde das cidades fluminenses.

Os medicamentos para intubação de pacientes com a covid-19 podem faltar em 1.316 municípios do Brasil nos próximos dias, aponta levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), após contato com 2,6 mil prefeituras entre os dias 23 e 25 de março. 

Metade dos municípios que responderam à pesquisa indicou que há risco iminente de o hospital local ficar sem medicamentos do kit intubação nesta semana. 

O Ministério Público Federal (MPF) enviou quatro ofícios na sexta-feira, 26, ao Ministério da Saúde em que cobra “providências urgentes” para conter o desabastecimento  do “kit intubação” e oxigênio medicinal no Rio Grande do Norte, no Piauí, no Pará e no município de Montes Claros, em Minas Gerais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.