Sergio Lima/AFP
Sergio Lima/AFP

Secretário da Fazenda corrige Bolsonaro e anuncia ajuda de R$ 88,2 bi a Estados e municípios

Waldery Rodrigues Junior desmembrou repasse do dinheiro para seis áreas e pediu mais união entre Governo, Estados e municípios

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2020 | 18h38

Logo após Jair Bolsonaro anunciar pacote de R$ 85 bilhões de ajuda a Estados e municípios, o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues Junior, corrigiu nesta segunda-feira o presidente e informou que o valor total, na verdade, é de R$ 88,2 bilhões.

Bolsonaro publicou inicialmente em seu Twitter a medida, definida após reunião via teleconferência com  governadores do Nordeste. O presidente não ficou para a entrevista coletiva e coube a Waldery especificar com mais detalhes o valor bilionário.

  1. Transferência para a saúde: R$8 bilhões, o dobro do previsto.
  2. Recomposição FPE e FPM: R$16 bilhões (seguro para queda de arrecadação).
  3. Orçamento Assistencial Social: R$ 2 bilhões.
  4. Suspensão das dívidas dos Estados com a União: R$ 12,6 bilhões.
  5. Renegociação com bancos: R$ 9,6 bilhões (dívidas de estados e municípios com bancos).
  6. Operações com facilitação de créditos: R$40 bilhões.

"É uma operação que traz neste momento de emergência e calamidade ações coordenadas do Governo Federal com Estados e municípios. Temos a necessidade do apoio dos governadores e prefeitos para ajudar. O momento é de fortalecimento da federação brasileira. A necessidade da descentralização de recursos, de oferecer soluções. São medidas que trarão resposta ao povo brasileiro", declarou Waldery . 

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu calma no combate ao novo coronavírus. "Em saúde, a primeira qualidade de um cirurgião é ser calmo, frio, gelado, olhar, analisar para tomar as melhores medidas. Não adianta ser agressivo", disse em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira.

Mais informações em instantes.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.