Governo de Santa Catarina/Reprodução
Governo de Santa Catarina/Reprodução

Secretário de Saúde de Santa Catarina pede exoneração

Governo enfrenta crise após reportagem detalhar fraude na compra e pagamento antecipado por respiradores que nunca chegaram

Fábio Bispo, Especial para o Estado

01 de maio de 2020 | 13h14

 O secretário de Estado da Saúde de Santa Catarina, Helton de Souza Zeferino, pediu exoneração do cargo na noite de quinta-feira, 30. A saída ocorre em meio à crise instalada no governo por conta das suspeitas envolvendo a compra de 200 respiradores da China. No processo de dispensa de licitação, homologado por Zeferino em menos de cinco horas, o estado contratou uma empresa carioca e pagou R$ 33 milhões antecipado pelos equipamentos que deveriam ser entregues no início de abril.

O caso veio à tona após reportagem publicada pelo site The Intercept Brasil, que detalhou os passos da compra suspeita. A repercussão do assunto já motivou um pedido de CPI na Assembleia Legislativa, aprovado por unanimidade, e a instauração de inquéritos civil e criminal. A Justiça catarinense também determinou o bloqueio dos R$ 33 milhões já pagos nas contas da empresa Veigamed, com sede no Rio de Janeiro.

Em nota, o governo agradeceu os serviços prestados pelo secretário, que comandava as ações para o combate ao coronavírus no estado, e cita avanços na pasta que teriam sido frutos do trabalho de gestão do agora ex-secretário. O novo secretário deve ser anunciado nos próximos dias.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, o Estado de Santa Catarina tem 2085 casos confirmados de covid-19 e 46 óbitos. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.