Ilustração/REUTERS
Ilustração/REUTERS

Segurança da vacina de Oxford é aprovada por unanimidade pelo CTNBio

Dossiê com mais de 700 páginas foi submetido a 54 avaliadores do órgão; processo é imprescindível para aval da Anvisa

João Ker, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2021 | 14h28

A segurança da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford com a Astrazeneca foi aprovada por unanimidade pelos 54 membros avaliadores da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). O parecer do órgão é imprescindível para que o imunizante, distribuído no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), seja avaliado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"Não avaliamos nada do ponto de vista farmacológico, eficácia ou efeitos colaterais. Nos atemos a avaliar o que é a vacina e qual o seu princípio ativo, que é de vetor viral geneticamente modificado”, explicou Paulo Barroso, durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 15.

Essa é a segunda vacina geneticamente modificada a receber autorização no Brasil. A primeira foi um imunizante contra a dengue, que recebeu o aval da CTNBio em 2016, de acordo com Barroso. 

A avaliação do órgão, submetido ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, é necessária para qualquer produto que tenha um organismo geneticamente modificado. Durante a coletiva, Barroso afirmou que as vacinas da Janssen Pharmaceutical Companies (Johnson & Johnson) e a Sputnik V também serão submetidas à análise do órgão. Isso não se aplica, entretanto, aos imunizantes da Sinovac/Butantã, da Pfizer e da Moderna

Os dados referentes à vacina de Oxford/Astrazeneca foram entregues ao CTNBio na última terça-feira, 12, pela Fiocruz, em um dossiê com mais de 700 páginas. “Em função da pandemia, fizemos uma análise bastante célere do processo”, comentou Barroso, frisando que essa avaliação não diz respeito à eficácia do imunizante. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.