Sem verba, rede pública do Rio cancela exames

O Rio Imagem é administrado pela organização social Prol, que recebeu a última transferência de recursos em setembro

ALFREDO MERGULHÃO, O Estado de S. Paulo

14 Dezembro 2015 | 21h08

Com dois meses de repasses atrasados ao laboratório que faz exames de imagem na rede pública do Rio, a Secretaria Estadual da Saúde cancelou nesta segunda-feira, 14, o agendamento de novos pacientes. O Rio Imagem é administrado pela organização social Prol, que recebeu a última transferência de recursos em setembro. Desde então, os médicos não recebem salário. 

Na última sexta-feira, o Rio Imagem chegou a fechar as portas por falta de condições de atendimento. Na ocasião, a secretaria informou que houve uma demissão em massa dos médicos do laboratório. Mas os médicos negam o pedido de desligamento. Eles sustentam que a unidade não funcionou porque faltam insumos básicos, como filtros, contrastes usados em exames de raio X e até papel para elaboração dos laudos. 

Nesta segunda, a unidade de saúde reabriu para quem tinha os exames marcados. Maria Teodora Moreira da Costa, de 54 anos, faria uma mamografia na sexta-feira, mas não conseguiu. “Disseram que só vão atender quem estava marcado para hoje. Meu médico terá de reagendar o exame.” A Secretaria da Saúde informou que novos pacientes serão aceitos quando houver a liberação de repasses da Secretaria da Fazenda, que não tem prazo para acontecer. A Fazenda justificou os atrasos pela perda de arrecadação em 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.