Timur Matahari/AFP
Timur Matahari/AFP

Senado aprova R$ 1,99 bilhão para vacina de Oxford

Parte do dinheiro já foi utilizado, mas caso a MP não fosse aprovada, o que ainda não foi gasto seria perdido

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2020 | 22h40

O Senado aprovou na tarde desta quinta-feira, 3, a medida provisória que destina R$ 1,99 bilhão para que o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) possam viabilizar a compra, processamento e distribuição de 100 milhões de doses de vacina contra a covid-19.

O recurso será destinado à Fiocruz, para o projeto em desenvolvimento com o laboratório britânico AstraZeneca e a Universidade de Oxford. Na quinta-feira, 2, a MP foi aprovada pela Câmara dos Deputados em uma votação foi simbólica, sem a contagem de votos.

Parte do dinheiro já foi utilizado, mas caso a MP não fosse aprovada, o que ainda não foi gasto seria perdido. Segundo a relatora da MP na Câmara, Mariana Carvalho (PSDB-RO), cerca de R$ 400 milhões não foram destinados. 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) divulgou a notícia em sua conta no Twitter e afirmou que vai promulgar o texto ainda nesta quinta. "Hoje mesmo vou assinar a promulgação da MP 994/2020 e encaminhar sua publicação ao Diário Ofical da União", escreveu.

A relatora da MP comentou que o valor vem para atender uma parcela da produção das vacinas e espera que outros imunizantes em desenvolvimento no País também tenham apoio do governo e do Ministério da Saúde. "Temos outros institutos e outras vacinas sendo estudadas e esperamos que possamos ter o apoio do governo federal, do Ministério da Saúde para que essas outras vacinas contem com essa parceria para que a gente consiga ter a oportunidade de vacinar o maior número de brasileiros possível", disse.

O secretário nacional de Vigilância Sanitária, Arnaldo Medeiros, chegou a afirmar que o Ministério da Saúde mantém interesse em comprar diferentes vacinas para a covid-19, mas vinculou qualquer aquisição ao registro do produto pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.