Servidor paulista ganhará prêmio para acelerar laqueadura e vasectomia

Objetivo é acelerar a realização desses procedimentos na capital e região metropolitana

estadao.com.br

07 Abril 2010 | 11h14

Uma remuneração em dinheiro será paga pela Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo para os servidores estaduais que realizarem cirurgias de laqueadura e vasectomia fora de suas jornadas regulares de trabalho em hospitais e unidades de saúde estaduais. O objetivo é acelerar a realização desses procedimentos na capital e região metropolitana.

 

Segundo a Secretaria, serão destinados R$ 4,5 milhões anuais para a remuneração extra. Serão pagos a mais R$ 267,52 a cada laqueadura realizada e R$ 203,31 por vasectomia.

 

"A remuneração extra funcionará como incentivo para agilizar o atendimento dos pacientes do SUS que tenham indicação para laqueadura e vasectomia, contribuindo para reduzir o tempo de espera por este procedimento", afirma Tânia Lago, coordenadora do Programa de Saúde da Mulher da Secretaria.

 

É esperado que até 19,2 mil cirurgias de esterilização sejam feitas por ano nas unidades estaduais, o que irá representar aumento de 133% em relação ao total de procedimentos feitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) na região metropolitana. Os profissionais de saúde a serem contemplados com o Prêmio de Incentivo Especial devem ser funcionários da Secretaria e manifestar interesse em aderir ao projeto junto à direção dos hospitais.

 

O projeto contará com a participação de oito unidades de saúde: Hospital Geral de Guaianazes, Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, Hospital Estadual do Mandaqui, Hospital e Maternidade Interlagos, Hospital Pérola Byington, Hospital Heliópolis e Ambulatório Várzea do Carmo, na capital, além do Hospital Regional de Osasco.

 

As unidades atenderão homens e mulheres com encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde para cirurgia de esterilização e que tenham passado por acompanhamento das equipes municipais de planejamento familiar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.