Servidores estaduais da saúde terão reajuste de até 35% em prêmio

De acordo com o secretário da Saúde, David Uip, cerca de 45 mil servidores serão beneficiados pela medida

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

08 Abril 2014 | 12h58

SÃO PAULO - Um dia após sancionar projeto de lei que prevê adicional de 30% aos médicos que atuarem em hospitais estaduais da periferia, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta terça-feira, 8, que aumentará o valor do prêmio-incentivo pago aos demais servidores públicos da saúde.

O porcentual do reajuste será variável de acordo com a carreira, mas deverá chegar a 35% para alguns cargos, apurou a reportagem. De acordo com o secretário da Saúde, David Uip, cerca de 45 mil servidores serão beneficiados pela medida. "A ideia é que nenhum servidor fique com salário abaixo da média do mercado, por isso o valor é variável", disse.

Segundo Uip, a previsão é que o reajuste seja incorporado já no pagamento do dia 25 de abril. Pelo menos 13 carreiras serão contempladas.

Assim como o bônus para os médicos, o prêmio para os servidores só será pago aos funcionários do Estado. Ficam de fora os trabalhadores da saúde que atuam em unidades estaduais de administração indireta, contratados pelas organizações sociais de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.