Sessões de hemodiálise no SUS terão aumento de 7,5% a partir de outubro

Cerca de 70 mil doentes renais são atendidos na rede pública; serviço é feito de 1 a 3 vezes por semana

Agência Brasil

10 de setembro de 2010 | 19h37

BRASÍLIA - A partir do dia 1 º de outubro, as sessões de hemodiálise oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) vão ter seus preços reajustados em 7,5%.

O serviço, realizado de uma a três vezes por semana, vai passar de R$ 144,19 para R$ 155. No caso de sessões para pessoas portadoras de HIV, os valores subirão de R$ 213,76 para R$ 229,79.

Cerca de 70 mil doentes renais são atendidos pelo SUS. O Ministério da Saúde consultou 126 clínicas que oferecem os serviços pelo SUS (cerca de 20% da totalidade de instituições habilitadas no País) sobre o custo das sessões. De acordo com o ministério, o porcentual de aumento foi negociado com representantes da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) e da Associação Brasileira dos Centros de Diálises e Transplantes (ACDT).

O ministério anunciou que vai investir mais R$ 200 milhões nos serviços de hemodiálise, sendo R$ 122 milhões para cobrir o reajuste. O restante será usado para fiscalizar a oferta dos serviços pelas clínicas. Os recursos serão liberados por meio de uma portaria ministerial a ser publicada na próxima semana.

Com o incremento orçamentário, o setor receberá R$ 1,8 bilhão neste ano, segundo o governo federal. Até o final de 2010, deve ser concluída uma pesquisa feita pelo Ibope e pelo Hospital Oswaldo Cruz sobre os serviços de hemodiálise na rede pública de saúde do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.