Nasa/Divulgação
Nasa/Divulgação

Simpósio de goeciência pede manter financiamento

Centro Aeroespacial Alemão pediu ao Conselho de Ministros da Ciência da União Europeia para não cortar recursos nos projetos de observação por satélite

Efe,

23 Julho 2012 | 17h15

 O Simpósio Internacional sobre Ciêncais da Terra IGARSS 2012 começou nesta segunda-feira, 23, na Alemanha com um chamado a velar pelo financiamento dos projetos científicos nesse campo em tempos de crise.

O presidente da junta executiva do Centro Aeroespacial Alemão pediu ao Conselho de Ministros da Ciência da União Europeia para não cortar meios nos projetos de observação por satélite e no campo aeronáutico.

Os programas de observação da Terra da Agência Espacial Europeia (ESA) têm alta aceitação entre os países participantes. No entanto, há limites devido à crise enfrentada principalmente Itália e Espanha.

Na inauguração da conferência mais importante sobre geociência, o especialista assinalou que "esse campo contribui de modo importante para encontrar soluções para problemas sociais de alcance global, tanto no âmbito climático como na proteção do meio ambiente, conservação de recursos naturais e assistência em situações de catástrofe".

Como exemplo, ele citou grandes parques eólicos e de energia solar que estão sendo planejados a partir dos dados dos satélites de observação da Terra.

Os dados meteorológicos e climáticos obtidos por satélite com maior precisão permitem aos cientistas determinar as melhores localizações para projetos de energias renováveis.

O diretor do programa mundial para a pesquisa do clima (WCRP), Ghassem Asrar, classificou como imensos os esforços em matéria de observação da Terra e pontuou que enquanto nos anos 30 a avaliação de dados poderia levar semanas ou meses, agora estão disponíveis praticamente no mesmo momento.

O simpósio, que conta com 2.400 especialistas de mais de 70 países, foca nas novas tecnologias e aplicações, sistemas integrados de observação da Terra, métodos de processamento das imagens de satélites e extração de dados, bem como missões de satélites presentes e futuras.

A missão do satélite de observação com radar TanDEM-X, capaz de gerar uma nova imagen tridimensional da Terra com qualidade e resolução nunca antes obtidas, constitui um dos pontos altos do congresso.

O TanDEM-X forma junto com um satélite com radar praticamente idêntico, um sistema de radar de alta precisão, que deve estar à disposição em 2014 para uso científico e comercial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.