Sírio-Libanês assume gestão de hospital e ambulatório do SUS

O Hospital Geral do Grajaú e o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Interlagos, ambos na zona sul de SP, atendem mais de dois milhões de pessoas

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

27 de janeiro de 2012 | 13h09

O Hospital Sírio-Libanês vai assumir a gestão do Hospital Geral do Grajaú e do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Interlagos, ambos na zona sul da capital. O acordo entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Instituto de Responsabilidade Social Sírio-Libanês foi oficializado nesta sexta-feira, 27.

Os dois serviços estaduais atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a uma população de mais de dois milhões de habitantes que moram entre os bairros Capela do Socorro e Parelheiros. É a primeira vez que o Sírio passa a administrar unidades públicas estaduais de saúde, sob o modelo de OSS (Organização Social de Saúde) implantado desde 1998 pelo governo paulista.

Com contrato para os próximos cinco anos, o Sírio deverá receber mais de R$ 600 milhões da Secretaria para administrar o hospital e o AME. Para 2012 o orçamento do hospital do Grajaú cresceu 16,7%, passando de R$ 89 milhões para R$ 103,8 milhões. O AME teve seu orçamento reajustado em 11,5%, passando de R$ 10,4 milhões para R$ 11,6 milhões em 2012.

No Hospital Geral Grajaú, referência em maternidade de alto risco e de atendimento de média complexidade, o contrato prevê 14.496 internações e 288 mil atendimentos de urgência no primeiro ano. Além disso, a OSS deve garantir a realização de pelo menos 1.200 exames de ultrassonografia ainda em 2012.  Os contratos são flexíveis e ajustados conforme a demanda. O hospital tem atualmente 246 leitos operacionais e 1.245 funcionários.

Já no AME Interlagos, referência ambulatorial na região, o contrato prevê a realização de 102.960 atendimentos ambulatoriais por ano entre as 20 especialidades médicas que a unidade oferece, 50.088 atendimentos não médicos, 1.620 cirurgias ambulatoriais e 6.576 diagnósticos em radiologia, endoscopia e especialidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.