Ettore Ferrari/EFE
Ettore Ferrari/EFE

Sobe para 14 número de mortos por coronavírus na Itália

De acordo com Ministério da Saúde italiano, país já tem 548 pessoas que testaram positivo para o vírus

João Ker, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 12h54

O número de mortos pelo coronavírus na Itália chegou a 14 nesta quinta-feira, 27, de acordo com o Ministério da Saúde do país. Ao todo, já são 548 pessoas que testaram positivo para o vírus, afirma o site oficial do órgão, que também registra outros 42 indivíduos curados da doença.

Nesta manhã, a Itália mudou os critérios para a contagem de pessoas infectadas pelo coronavírus, descartando quem apresenta os sintomas do COVID-19 e considerando apenas quem testa positivo para o vírus. O país mantém o maior registro de casos fora da China, enquanto a maioria dos óbitos foram em pessoas idosas ou que já estavam diagnosticadas com outras doenças.  .

O país também atendeu a um pedido da Organização Mundial da Saúde (OMS) e passou a considerar apenas os casos confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde, descartando as ocorrências em nível regional. “Os casos que surgem nas regiões ainda são considerados suspeitos e não estão confirmados”, afirmou Walter Ricciardi, conselheiro da OMS, completando que a contagem do vírus em outros países é “mais rigorosa”. 

Em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, Angelo Borelli, chefe de proteção civil na Itália, afirmou que foram registrados 128 casos entre 18 e 26 de fevereiro. Destes, a maioria encontra-se na região de Lombardia, onde esteve o único brasileiro confirmado com o vírus até agora

“Em nosso país, existe uma rede de vigilância sobre o novo coronavírus e os controles e a triagem foram ativados sob a coordenação da força-tarefa ministerial”, disse Borelli. Os primeiros casos do coronavírus na Itália foram identificados em 30 de janeiro, mesma data em que o país bloqueou por 90 dias todos os voos para e da China.

Também nesta manhã, um jogador de futebol do Pianese, que disputa a série C italiana, foi diagnosticado com o Covid-2019. A identidade do atleta não foi divulgada pelo clube, mora na cidade de Abbadia San Salvatore, na região da Toscana, e teria contraído o vírus no próprio país. / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.