Estadão
Estadão

Sobe para 48 o nº de casos suspeitos de febre amarela em MG

Focos prováveis de infecção também aumentaram e 14 municípios já foram atingidos

Lígia Formenti, O Estado de S. Paulo

11 Janeiro 2017 | 16h10

BRASÍLIA - Subiu para 48 o número de casos suspeitos de febre amarela em Minas Gerais, 25 a mais do que havia sido contabilizado na segunda-feira, 9. Além do aumento do número de casos, os focos de prováveis infecções aumentaram. A área atingida agora compreende 14 municípios.

Autoridades sanitárias organizam um esquema de vacinação de bloqueio que compreende, entre outras, as cidades de Setubinha, Caratinga, Entre Folhas, Imbé de Minas, Piedade de Caratinga, Ubaporanga, Inhapim, Ipanema, Frei Gaspar, Ladainha e Malacacheta.

De acordo com informações extraoficiais, pelo menos 16 pacientes já apresentaram resultados positivos para febre amarela, em um dos testes realizados. No entanto, para classificar o caso como confirmado, o governo aguarda o laudo de um exame confirmatório.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou em entrevista na manhã desta quarta que, apesar do aumento do número de casos, não está configurado em Minas um quadro de surto de febre amarela. De acordo com ele, a situação pode ser controlada com a vacinação da população suscetível à doença. Embora haja relatos de pessoas na região sobre falta do imunizante, Barros afirmou haver vacina para toda população. Entre os pacientes com suspeita da infecção, 14 morreram. 

Veja a seguir perguntas e respostas sobre a febre amarela: 

1. Como é transmitida?

Pela picada de mosquitos portadores do vírus de febre amarela. Em regiões de campo e floresta, o principal mosquito transmissor é o Haemagogus. O vírus também pode ser transmitido pelo Aedes aegypti, na forma urbana da doença. Casos de transmissão urbana, no entanto, não são registrados no País desde 1942. 

2. A febre amarela é transmitida de pessoa para pessoa?

Não.

3. Qual é o papel de primatas na transmissão?

Primatas podem se contaminar com o vírus, exercendo também o papel de hospedeiros. Se picados, os animais transmitem o vírus para o mosquito, aumentando, assim, as chances de propagação da doença.

4. Quais sintomas provocados pela febre amarela?

A febre amarela é classificada como uma doença infecciosa grave. Ela provoca calafrios, dor de cabeça, dores nas costas e no corpo, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Os primeiros sintomas aparecem entre 3 a 6 dias depois da infecção. 

5. Qual é a evolução da doença?

Para maior parte dos pacientes, os sintomas vão perdendo a intensidade a partir do 3º ou 4º dia da infecção. Em alguns casos, no entanto, a doença entra em sua fase considerada tóxica. 

5. O que ocorre nos casos graves?

Cerca de 10% dos pacientes desenvolvem a forma grave da doença. Ela geralmente ocorre depois de um período breve de melhora dos primeiros sintomas da doença. A febre reaparece, há hemorragias, insuficiência hepática, insuficiência renal. Um dos sintomas é a coloração amarelada da pele e do branco dos olhos. Também não é incomum pacientes apresentarem vômito com sangue, um sintoma da hemorragia. Cerca de 50% dos pacientes que desenvolvem a forma grave da doença morrem num período entre 10 e 14 dias.

6. Qual é o tratamento para a doença?

Não há um tratamento específico para febre amarela. A medida mais eficaz é a vacinação, para evitar a contaminação da doença.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.