Sobe para 6 o número de pessoas com gripe suína no Brasil

Um destes casos é o primeiro com transmissão de vírus de pessoa para pessoa no País

Central de Notícias,

08 Maio 2009 | 20h05

Foram confirmados mais dois casos de gripe A (H1N1), anteriormente chamada de gripe suína, no Brasil. De acordo com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, um destes casos é o primeiro com transmissão de vírus de pessoa para pessoa no País. Trata-se de um amigo do paciente carioca, que foi confirmado na quinta-feira. O amigo havia sido submetido ao teste com o kit do Centro de Controle de Doenças (CDC) e aguardava resultado em um quarto isolado no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, na zona norte, onde também está internado seu amigo.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

"Eles mantiveram contato no domingo. Com o registro desse caso, fica caracterizado que houve uma transmissão do vírus aqui no País. Mas quero chamar a atenção de que é uma transmissão limitada. Ou seja, até o momento, este é o único caso de transmissão de pessoa para pessoa no Brasil", ressaltou Temporão. No Rio de Janeiro, 108 pessoas que tiveram contato com os dois paciente, estão sendo monitoradas pela Vigilância Epidemiológica.

 

O outra caso foi confirmado em Santa Catarina. É uma menina de 7 anos. Ela foi internada no Hospital Infantil, em Florianópolis, na segunda, 4, após voltar da Flórida, nos Estados Unidos. "A paciente evoluiu clinicamente muito bem, e já teve alta da unidade hospitalar", informou a Secretaria da Saúde do Estado, em nota. A secretaria ressaltou que foram tomadas todas as medidas necessárias para evitar a transmissão da doença aos familiares e aos médicos.

 

Nesta sexta, também passou a ser considerado suspeito o caso de uma mulher de 22 anos, que retornou da Europa no último dia 27 e, agora, apresentou sintomas da doença. Ela está internada Hospital Nereu Ramos, em Florianópolis, onde seu marido, de 30 anos, também chegou a ser mantido. Exames, no entanto, já indicaram que ele não está com a doença.

 

Os primeiros quatro casos foram confirmados na quinta-feira. São dois de São Paulo, um no Rio e um em Minas. Todos contraíram a doença no exterior - três em viagem ao México e um aos Estados Unidos. Há 15 dias, o México, país mais afetado pela doença, anunciou os primeiros casos e mortes provocados pelo vírus A (H1N1).

Todos os pacientes passam bem, incluindo o primeiro internado no Rio. Segundo o Ministério da Saúde, eles são adultos jovens.

 

Casos

O primeiro paciente com gripe suína desembarcou em São Paulo, de voo procedente do México, no dia 22 de abril. Ele começou a manifestar sintomas no dia 24 e logo foi internado. O segundo doente a desembarcar no País chegou a Minas e, de acordo com o governo, também não corre risco de infectar outras pessoas. Os familiares dos demais pacientes continuam sendo monitorados. Por enquanto, nenhum deles apresentou sintoma da doença.

A realização dos testes no material colhido de pacientes suspeitos era aguardada com expectativa desde a semana passada. O exame foi possível depois de a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) enviar kits para a realização dos testes. Como os dados sobre o genoma do vírus H1N1 já estavam disponíveis desde a semana passada, funcionários dos laboratórios se prepararam. Quando o insumo chegou, eles iniciaram o teste.

A vigilância de portos, aeroportos e terrestre será mantida. Esta semana, depois da confirmação de um caso na Colômbia, o sistema nas fronteiras secas foi reforçado.

Qualquer pessoa pode acompanhar os acontecimentos relacionados à doença pelo site do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br). Dúvidas podem também ser esclarecidas pelo Disque-Saúde (0800-611997).   

 

 

Mais conteúdo sobre:
gripe suínainfluenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.