Divulgação/Nasa
Divulgação/Nasa

Sol retoma atividade e dispara jato de plasma na direção da Terra

Quando uma ejeção de massa coronal atinge a Terra, ela interage com o campo magnético

estadao.com.br,

02 de agosto de 2010 | 18h04

Depois de um longo sono, o Sol está acordando, dizem astrônomos do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian (CfA). na manhã deste domingo, a superfície da estrela entrou em erupção e lançou toneladas de plasma no espaço interplanetário. O plasma está vindo em nossa direção.

 

"Esta erupção está apontada diretamente para nós, e espera-se que chegue no dia 4 de agosto", disse, em nota, o astrônomo  Leon Golub. "É a primeira grande erupção voltada para a Terra em um bom tempo".

 

A erupção, chamada ejeção de massa coronal, foi registrada pelo Observatório de Dinâmica Solar (SDO) da Nasa, lançado ao espaço em fevereiro deste ano e que produz imagens de alta definição do Sol em várias frequências.

 

Quando uma ejeção de massa coronal atinge a Terra, ela interage com o campo magnético e pode criar uma tempestade geomagnética. partículas do Sol fluem pelas linhas de força do campo magnético na direção dos polos terrestres.

 

Essas partículas colidem com os átomos da atmosfera, que podem brilhar em resposta.

 

Esses fenômenos, conhecidos como auroras, normalmente só são visíveis em altas latitudes, em locais afastados do equador.

 

O Sol passa por um ciclo de atividade de cerca de 11 anos. A última máxima de atividade solar ocorreu em 2001, e a mínima mais recente foi particularmente prolongada. A erupção de domingo, de acordo com o CfA, pode ser um sinal de que o Sol finalmente acordou.

Mais conteúdo sobre:
solatividade solaraurorasdo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.