Nasa
Nasa

Solo marciano examinado em 1976 pode ter contido ingredientes da vida

Resultados da sonda Phoenix, de 2008, lança nova luz sobre os resultados das duas Vikings

estadão.com.br, estadão.com.br

03 Setembro 2010 | 15h22

Experimentos sugeridos por uma descoberta surpreendente feita em 2008 pela sonda Phoenix em Marte indica que o solo examinado pela sonda Viking em 1976 pode ter contido os ingredientes fundamentais da vida.

 

"Isso não diz nada a respeito da questão de se vida existiu em Marte, mas pode fazer muita diferença sobre como procuraremos pela resposta", disse, em nota, o pesquisador da Nasa Chris McKay, coautor do artigo sobre a nova descoberta, publicado no Journal of Geophysical Research - Planets.

 

Os únicos compostos orgânicos identificado quando as duas sondas Vikings analisaram amostras de solo marciano, há mais de 30 anos, foram clorometano e diclorometano, compostos contendo cloro e que foram interpretados, na época, como contaminações causadas pelo material de limpeza aplicado nas sondas.

 

Mas esses produtos são exatamente o que o novo estudo encontrou quando perclorato - descoberto pela Phoenix - foi misturado a amostras de solo do deserto do Chile que continham material orgânico.

 

A mistura foi analisada pelos mesmos meios usados pelas duas Vikings para buscar vida no planeta vermelho.

 

"Nossos resultados sugerem que não só matéria orgânica, mas também percloratos, podem ter estado presentes no solo em ambos os locais de pouco das Vikings", disse o principal autor do estudo, Rafael Navarro-González, da Universidade Autônoma do México.

 

Matéria orgânica pode vir de fontes biológicas ou não biológicas. Muitos meteoristos que caíram em Marte ou na Terra nos últimos bilhões de anos contêm esses materiais. Mesmo se Marte nunca tiver tido vida, a presença de matéria orgânica no planeta era esperada.

 

"A ausência de matéria orgânica foi uma grande surpresa das Vikings", disse McKay. "Mas por 30 anos estivemos olhando para o quebra-cabeças com uma peça faltando, o perclorato".

 

O robô Curiosity, que deve chegar a Marte em 2012, levará instrumentos para analisar solo e, diferentemente das Vikings e da Phoenix, será móvel, podendo colher uma ampla variedade de amostras. Ele poderá resolver a questão, confirmando ou desmentindo a nova hipótese.

Mais conteúdo sobre:
martenasaphoenix

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.