Sonda Dragon completa primeira missão privada de transporte espacial

SpaceX se transforma na primeira empresa privada a completar missão de transporte espacial

Efe,

29 Outubro 2012 | 12h27

 A sonda não tripulada Dragon, desenvolvida pela empresa SpaceX em colaboração com a Nasa, aterrissou neste domingo, 28, com sucesso no Oceano Pacífico após completar sua primeira missão privada de transporte à Estação Espacial Internacional (ISS).

A sonda - que em maio realizou uma missão similar, mas em caráter de teste -, pousou com normalidade hoje às 17h20 (de Brasília) nas águas do Oceano Pacífico trazendo uma carga de mostras médicas, após uma missão de três semanas que levou alimentos, roupas e outras provisões à ISS.

A SpaceX se transforma assim na primeira empresa privada que completa uma missão de transporte espacial e, por isso, abre as portas para novos usos e contratos com empresas privadas depois que o fim da era das naves deixará a Nasa às custas da russa Soyuz.

A nave Dragon trouxe outra vez à Terra uns 770 quilos de material, após ter partido no dia 7 de outubro, do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, com uns 500 quilos de provisões para os astronautas da ISS.

Desta forma, a SpaceX prova com sucesso pela segunda vez em um voo à ISS que uma nave que pode ser reutilizada, fato que abre uma nova era da iniciativa privada no desenvolvimento espacial.

A sonda não tripulada se desligou nesta manhã do braço robótico da ISS e começou suas manobras de separação progressiva até ganhar um rumo em direção à atmosfera terrestre.

A atual tripulação da ISS, composta pelo cosmonauta russo Yuri Malenchenko, o japonês Akihiko Hoshide e comandada pela astronauta americana Sunita Williams, recebeu com a sonda Dragon 23 experimentos para estudar a microgravidade, escolhida entre mais de 2 mil propostas desenhadas por estudantes que participaram do Programa de Experimentos Espaciais para Estudantes da Nasa (SSEP, em inglês).

A cápsula realizou sua estreia no mês de maio, quando levou à ISS 460 quilos de carga e se transformou na primeira cápsula comercial a se acoplar ao complexo cientista que orbita a 390 quilômetros da Terra.

A principal diferença desta operação de marco e a de hoje é que agora a sonda Dragon participou de uma missão operacional real.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.