Sonda japonesa entra na órbita da Lua

Missão de exploração da superfície lunar deverá ter duração de um ano

BBC,

05 de outubro de 2007 | 03h10

A sonda japonesa Selene (Selenological and Engineering Explorer) entrou na órbita da Lua nesta sexta-feira, 5, informou a agência espacial do Japão (Jaxa).  Lançada no mês passado do centro espacial na ilha de Tanegashima, a sonda lunar de três toneladas irá coletar informações sobre a origem e a evolução do satélite natural da Terra. A missão de exploração da superfície da Lua deverá ter duração de um ano. Segundo cientistas japoneses, esta é a mais complexa missão lunar desde o programa Apollo, da Nasa (a agência espacial dos Estados Unidos), entre as décadas de 1960 e 1970. "Nós acreditamos que é um grande passo", disse um dos responsáveis pelo projeto na Jaxa, Yoshisada Takizawa. "Tudo está indo bem, e nós estamos confiantes."  Segundo Takizawa, a fase de coleta de dados da missão deverá ser iniciada em dezembro.   A sonda também foi apelidada de Kaguya, em homenagem a uma princesa, personagem de um conto japonês, que vai à Lua.  O objetivo da missão é coletar dados geológicos, topográficos e ambientais, afirma a agência espacial japonesa.     O lançamento ocorreu com quatro anos de atraso, devido a problemas técnicos.  O primeiro satélite japonês foi lançado ao espaço em 1972, mas nos últimos anos o programa espacial do país vem enfrentando dificuldades técnicas e financeiras. O Japão corre atrás da China, que em 2003 se tornou o primeiro país asiático a enviar um astronauta ao espaço. Tanto a China quanto a Índia deverão lançar sondas lunares ao espaço nos próximos meses.

Tudo o que sabemos sobre:
japãoluaespaçoSeleneJaxa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.